Arquivo de Tag | frutas

Você é O que Você Aprende Ser

Você é o que você aprender ser! Quem já ouviu esta frase antes? Outro dia eu estava conversando com uma amiga e ela perguntou, “Como você consegue que seus filhos comam toda essa verdura?” Eu respondi, que eu os treinei para serem assim desde que eu comecei a introduzir comidas solidas para eles. E ela perguntou, mais como? Já tentei de tudo para que meus filhos comessem as verduras e nunca deu certo. Eu respondi, bem hábitos alimentares é igual a educação, crianças não nasce sabendo o que é bom ou ruim, elas precisam aprender de alguém ou de algum lugar. Se você educa seus filhos a agirem e terem boas maneiras, eles sempre agirão de tal forma até aprenderem a escolher por si próprio de que maneira eles querem agir. Mas isso não significa que eles irão agir com mal educação, apenas significa que eles estão aprendendo a fazer suas escolhas. É por isso que ensinar educação e boas maneiras para os filhos nunca tem fim. Crianças estão sempre aprendendo e se desenvolve com o que aprende a cada dia.

Quando eu comecei a introduzir sólidos para minhas crianças eu fiz vários testes, primeiro eu introduzi frutas amassadas e ele (meu primeiro filho) gostou muito ele sempre queria comer as frutas ao invés de verduras cozidas e amassadas, fiquei triste e me perguntei, “Por que ele não quer comer verduras. São tão boas!” (:  Depois fiz mais um teste e misturei frutas com algumas verduras e ele comeu mas ainda não aceitava certas verduras. Como ele era meu primeiro filho eu não tinha muitas ideias do que fazer, dei pra ele mais frutas por que ele gostava e esqueci um pouco das verduras, por meses foi assim até que percebi que ele somente tinha apetite por coisas doces ou carboidratos. Infelizmente percebi isso tarde demais! ):

Com meu segundo filho, fiz diferente. Quando ele começou a comer sólidos, eu somente introduzi verduras ao invés de frutas, alimentei-o somente com verduras por uns 6 meses antes de introduzir qualquer fruta, e os resultados foram surpreendentes pra mim. Quando comecei a introduzir as frutas como pêra, maçã, banana, manga…ele rejeitou como se fosse algo muito ruim. Ele colocava pra fora, então resolvi servir para ele fruta amassadas uma vez por dia como se fosse a sobremesa depois das verduras como refeição principal. Ele começou a comer aos pouquinhos, mais sempre optando pelas verduras e legumes em primeiro lugar.

Com meu primeiro filho tive que reeduca-lo aos bons hábitos alimentares. Como ele era uma criança com autismo, ele teve muitas dificuldades com as mudanças. Os maus hábitos alimentares estavam causando muitos danos a sua saúde, então mesmo que foi algo difícil para se fazer também foi algo necessário. Depois de dois anos e meio comendo muitos carboidratos e coisas doces, decidimos mudar e introduzimos para ele a dieta GAPS (Gut And Psychology Syndrome). Começamos com os caldos. Cortamos todos os doces os carboidratos e como ele já fazia dieta sem glúten então ficou muito mais fácil cortar os grãos também. Por uma semana, somente demos para ele os caldos de carne e galinha. Foi difícil. Ele estava muito acostumado com o que ele comia, então ele não queria tomar os caldos. Como já havíamos enfrentado muitas dificuldades por causa da saúde dele, resolvemos que aquilo seria um desafio muito grande mas que não poderíamos desistir. Ele ainda estava pequeno com apenas 3 anos de idade então precisávamos mudar aquela situação e reeducá-lo com uma alimentão mais saudável. Ele precisava tomar os caldos por que os caldos era a única fonte de alimento que ele teria por uma semana. Foi muito difícil pra mim ver ele chorando com fome. Foi doloroso para eu e meu esposo ver ele ir para cama com fome. Foi triste ver ele emagrecendo por que estava com fome mas isso não durou muito tempo. Foi apenas dois dias até ele perceber que não daríamos outras coisas para ele a não ser os caldos. Então, aos poucos, ele começou a tomar os caldos.

Há principio ele não gostou, mais tomou um pouquinho, usei copos e canudos coloridos para incentiva-lo a tomar os caldos. Fiz brincadeiras e joguinhos, e depois de dois dias ele estava tomando os caldos, comemos o tutano dos ossos e comendo as verduras que eu colocava nos caldos. Depois de 7 dias de caldos, ossos, e verduras, meu filho já estava pronto para a introdução de outros alimentos permitidos na dieta GAPS. Ficamos muito felizes que aquela época tinha acabado. Agora tinhamos outros desafios, como achar farinha de amêndoas, coco, e noses para comprar…mais depois de todo o trabalho que tivemos, ele já era um outro menino, com novos hábitos e aprendendo a lidar com os desafios do autismo.

Por que comparei hábitos alimentares com educação? Bem, hábitos, educação e costumes são coisas que se aprende em casa. Como eu disse antes uma criança não nasce sabendo, ela aprende aos poucos por ensinamentos e exemplos. Outro dia uma amiga minha que é professora estava reclamando de como estava difícil ensinar as crianças na escola pois os pais acham que é responsabilidade dos professores educar seus filhos, ensina-los boas maneiras e mais a educação escolar. Fiquei espantada com o desabafo dela quando ela disse que os pais realmente acreditam que é dever do professor ensinar as crianças boas maneiras. Eu discordo! Educação, respeito ao próximo, boas maneiras e bons hábitos se aprende principalmente em casa e não somente na escola, e é responsabilidade de cada pai/mãe cuidar disso. Se você alimentar uma criança com batata frita, ela sempre vai pedir por batata frita. Se você alimentar uma criança com salada, ela sempre vai pedir por salada. Se você ensinar seus filhos a rir e fazer piadas de uma criança/adulto com deficiência, ela sempre vai rir e fazer piadas de qualquer coisa. Se você ensinar seus filhos que existem pessoas que são diferentes e tem certas dificuldades (deficiência) e devemos tratar essas pessoas, crianças, amiguinhos da escola, e vizinhos com respeito e amor então sua criança fará uma grande diferença na vida das outras. Bons hábitos alimentares pode previnir doenças. Bons costumes e boa educação vindo de casa pode fazer a diferença na sua vida e na vida de outras pessoas.

Se eu continuasse a alimentar meu filho com doces e carboidratos eu nunca veria a diferença na vida dele principalmente na saúde dele. Com muito trabalho e esforço de ambos lados tanto meu quanto do meu filho tivemos 100% de sucesso. Isso quer dizer que nunca é tarde demais para se aprender a ter respeito pelos outros e para mudar maus hábitos. Dedicação e persistência são, e sempre serão, uma arma forte para qualquer coisa que queres fazer. Então, sim você é o que você aprende ser.

10454324_528046850661825_5340943704896245468_n                                  IMG_7927

Este é o meu filho que sempre pede salada para sobremesa. (:  E aqui o prato do outro filho, que tinha problemas com doces e carboidratos.

Anúncios

Pãezinhos Enrolados com Frutas Vermelhas

Meus filhos adoram cozinhar, sempre estão me pedindo se podemos cozinhar alguma coisa juntos, e é claro que eu sempre falo siiiim, rrsrsrsr. Esta vez Christian estava assistindo um programa para crianças e eles estavam ensinando uma receita de berry rolls, e como sempre ele ficou muito animado pra poder fazer também, então ele pegou uma folha de papel, escreveu a receita  e falou: “mãe agora podemos fazer já temos a receita.” Lindinho!!!!

Fomos para cozinha e adaptamos a receita dele para ser 100% GAPS. Aqui está o resultado, com 90% feito somente por eles. ( :

IMG_7294

 

Ingredientes:

3 copos de farinha de amêndoas

1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio

1/4 colher (chá) de sal

1/2 colher (chá) de raspa de laranja

1/2 colher (chá) de raspa de limão

2 ovos

1/3 copo de mel de abelha

1/2 colher (chá) de essência de baunilha

1/4 copo de manteiga sem sal

Frutas vermelhas:

1/4 copo de mel de abelha (opcional)

1/2 copo de mirtilos

1/2 copo morangos picadinhos

1/2 copo de framboesa

*Você pode usar frutas frescas ou congeladas (eu usei os dois)

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno na temperatura de 180˚C

Em uma assadeira fina coloque uma folha de papel manteiga e unte com manteiga ou óleo.

1- Em uma tigela media/grande combine a farinha de amêndoa, bicarbonato de sódio, sal, raspas de laranja e limão.

2- Em uma outra tigela combine ovos, mel, baunilha e manteiga derretida. Mexe até virar um creme, então adicione a mistura de farinha e continue mexendo até virar uma massa.

IMG_7285

3- Em um balcão ou mesa abra um pedaço de plástico filme ou papel manteiga e coloque a massa sobre este. Abra a massa bem fina em forma de retângulo.

IMG_7287

IMG_7288

4- Em uma tigela combine as frutas vermelhas e o mel(se for usar), e espalhe sobre a massa aberta, em seguida com a ajuda do plástico filme ou papel manteiga enrole a massa com as frutas vermelhas em forma de cilindro como se fosse um rocambole.

IMG_7292

5- Corte a massa enrolada na vertical formando pequenos pães. Coloque os pães na forma preparada e leve ao forno. Asse por 15-20 minutos ou até está levemente dourados.

IMG_7289Aqui estão os cozinheiros, orgulhosos da própria criação! hahahaha.

Se você também tem alguém especial em casa que adora cozinhar compartilhe, visite nossa pagina no facebook e deixe sua historia, receita e fotos, logo estarei publicando aqui no blog.

Geléia de Pêssego Sem Pectina e Sem Açúcar

Comprei pêssegos em promoção outro dia e resolvi fazer geleia para as crianças, como eles não podem comer açúcar e nem pectina eu fiz uma geleia  bem simples e eles amaram. Aqui está a receita:

IMG_3982

Ingredientes:

1 Kg. de pêssego maduros

1/4 de copo de mel de abelha natural e sem aditivos

suco de um limão (eu usei limão Siciliano)

Modo de preparo:

1- Lavar e descascar os pêssegos. Depois de descascados corte os em fatias finas.

2- Coloque os pêssegos fatiados em uma panela e leve ao fogo médio/baixo. adicione o suco de limão e deixe ferver por 5 minutos mexendo de vez enquanto.  Passado os 5 minutos adicione o mel de abelha mexendo bem com uma colher de pau. Após está bem misturado tampe a panela e diminua o fogo para temperatura baixa. Deixe cozinhar por mais ou menos uns 20 minutos ou até que os pêssegos estejam macios e toda a água estiver evaporado. desligue o fogo e deixe esfriar por completo até transferir para um pote de vidro ou uma vasilha plástica. Esta geléia pode ser guardada na geladeira por 3 semanas sem problemas.

IMG_3981

IMG_3982

DicaSimples: Você poderá usar outras frutas da época para fazer geléia, use este mesmo procedimento com pêras, morangos, amoras, framboesas…esta geléia fica uma delícia para se comer com pão, queijos, sobremesas ou como desejar. Simples, gostoso e barato!!!! Boa Sorte!