Arquivo | fevereiro 2012

Bolo sem Glúten, sem Leite, sem Soja, sem Amido e sem Açúcar.

Depois que começamos a dieta SCD (Dieta de carboidratos específicos) com nosso filhos o nosso cardápio ficou bem mais difícil, eu sempre preciso encontrar maneiras e idéias que me ajude na cozinha. Estou sempre criando receitas com produtos naturais, muitas vezes não dão certo, (e eu fico muito triste por isso, rsrsrs) mais eu nunca desisto afinal meus filhos precisam, né? rsrsr

Então pensando nas pessoas que tem algum problema com glúten, leite, soja, amido e açúcar aqui tem uma receita de bolo que é uma delicia, muito saudável e simples de fazer

Ingredientes:

2 copos de farinha de amendoa

1/2 copo de farinha de coco

1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio

1 colher (chá) de fermento em pó

1/4 colher (chá) de sal

1 copo de mel de abelha (natural)

3 ovos

1/4 copo de óleo de coco (você poderá usar óleo vegetal se desejar)

2 à 2-1/2 copos de cenoura ralada no lado grosso do ralo

1/2 colher (chá) de canela em pó

1/2 colher (chá) de noz-moscada em pó

1/4 colher (chá) de cravo-da-india em pó (opcional)

modo de Preparo:

–  Pré -aqueça o forno na temperatura de 180˚C

1- Misture todos os ingredientes secos em uma tigela, mexendo até que esteja bem misturado.

2- Em uma outra tigela misture os ingredientes líquidos, mexe bem com um fuê, até ficar uma cor alaranjado transparente. Misture os ingrediente secos com a mistura liquida e mexe bem até ficar uma massa cremosa e homogênea. Coloque em uma forma de 13x13cm já untada com óleo e leve ao forno para assar por mais ou menos uns 30-40 minutos, ou até inserir uma palito e sair limpo.

Cobertura se desejar:

1 copo de iogurte natural sem adição de açúcar

1/4 copo de mel

1/2 colher (chá) de essência de baunilha.                                                                                                                                                                                                                                                                                                           Mistura tudo mexendo bem e coloque por cima do bolo. Boa Sorte e bom apetite!!!

Autismo, o que é?

Autismo é uma deficiência com características que variam ao longo de um amplo espectro. Embora as pessoas com autismo não possam ser identificadas por sua aparência física, em geral elas têm dificuldade com linguagem ou comunicação, aptidões sociais e comportamento, geralmente em decorrência de dificuldades sensoriais.

Os diferentes níveis de autismo variam de moderado a severo. As pessoas com autismo severo podem ser incapazes de falar e parecem indiferentes às outras pessoas. As que têm autismo moderado podem parecer incrivelmente inteligentes, mas podem ser estranhas nas interações sociais. A maioria das pessoas com autismo encontra-se em algum lugar entre esses dois extremos.

Pessoas com Autismo Possuem Dificuldade em Três Áreas Principais                             

1. Comunicação

  • Repetição de palavras ou frases, algumas vezes fora de contexto
  • Menor atenção às solicitações
  • Riso ou choro sem motivo aparente
  • Levar a comunicação ao pé da letra — não entendem insinuações sociais ou verbais
  • Incapacidade para seguir múltiplas instruções

2. Interações Sociais

  • Dificuldade em dizer aos outros como eles se sentem ou o que precisam
  • Habilidades sociais inadequadas ou uma preferência pela solidão
  • Dificuldade em manter contato visual ou usar a comunicação não verbal
  • Não têm medo do perigo

3. Comportamento

  • Dificuldade para aceitar mudanças e preferência pelas rotinas
  • Muito suscetível à sobrecarga sensorial. Irritam-se facilmente com barulho, multidões, muitas coisas ao mesmo tempo ou afago
  • Brincadeiras incomuns, rotação de objetos, fixação incomum em objetos
  • Grande interesse em um tópico em particular (por exemplo, trens, filmes, dinossauros, outros animais, etc.)
  • Extrema hiperatividade ou inatividade

Aqui são algumas dicas simples de como você deve agir com  uma criança autista.

1. Comunicação

  • Prepare um ambiente calmo onde haja poucas distrações.
  • Dê instruções breves e simples. Para atrair a atenção de uma criança com autismo, posicione-se na altura dela e diga o nome dela.
  • Providencie ordem e estrutura para ajudar a pessoa a sentir-se menos ansiosa e mais à vontade. Tenha uma aula consistente ou uma atividade com rotina.
  • Faça a programação da aula de forma a incluir além de gravuras ou desenhos (por exemplo, música, oração, história ou lição, atividade e oração). Aponte para cada figura à medida que avança com a programação.
  • Use gravuras, objetos, fotos e vídeos enquanto ensina. As pessoas com autismo geralmente aprendem por estímulo visual.
  • Compreenda que, se pessoas com autismo fixarem-se a uma ideia ou pergunta, é improvável que elas mudem de assunto até que sua pergunta seja respondida e elas sintam-se satisfeitas.
  • Seja flexível; sua programação deve conseguir adaptar-se às necessidades das pessoas autistas

2. Interação Social

  • Descubra o que a pessoa faz bem (como montar um quebra-cabeça ou cantar), e descubra maneiras de ajudá-la a usar essas habilidades na sala de aula.
  • Selecione atividades adequadas que incluam interação com os colegas. Use essas atividades para que façam amizades e se revezem.
  • Pense em usar um sistema de duplas de maneira que um colega ajude a pessoa com autismo, quando necessário.

3. Comportamento

  • Ensine regularmente regras claras e simples que a criança consiga assimilar.
  • Quando ocorrer um comportamento inadequado, repita a regra. Depois incentive o aluno a envolver-se em outra atividade.
  • Elogie o comportamento específico quando a pessoa fizer algo corretamente, como: “Parabéns por cruzar os braços, Pedro!”
  • Ignore as interrupções pequenas e elogie constantemente o comportamento adequado e o progresso.
  • Pergunte aos membros da família sobre algum comportamento incomum ou inadequado. Os pais podem ajudá-lo a entender o que a criança está tentando comunicar e como você pode agir de maneira útil.
  • Proporcione interação e atividades frequentes. É irreal esperar que uma pessoa com autismo fique sentada por muito tempo e ouça atentamente. Não espere muito em pouco tempo. A paciência, a constância e a atenção acabarão por trazer progresso.
  • Considere a possibilidade de visitar a escola de uma criança pequena com autismo. Fazer isso pode ajudar você a aprender sobre a capacidade da criança e sobre as maneiras eficazes de interagir com ela. Você precisará pedir permissão aos pais e às autoridades da escola antes de fazer a visita.
  • Não fique desanimado se a criança quiser sentar e assistir sem interagir.
  • Saiba que haverá dias de progresso e dias ruins que chegarão sem aviso. Um dia de progresso não significa que tudo esteja resolvido, assim como um dia ruim não significa que tudo esteja perdido.

Para mais informações sobre Autismo, aqui tem alguns sites adicionais.

http://www.autismspeaks.org/

http://www.tacanow.org/about-autism/

E aqui tem um vídeo para quem quer saber mais. ( Desculpa, o vídeo está em inglês infelizmente não consegui achar nada em português)

A melhor maneira de cuidar de uma criança Autista é com muito amor, carinho, atenção, dedicação, paciência, com muita persistência nos momentos mais difíceis.

Lembre disso sempre:

“As pessoas não se importam com o quanto você sabe, se ela não sabem o quanto você se importa com elas!”

David F. Babbel